Paralisia Cerebral

posted in: Uncategorized | 0

     A paralisia cerebral, também denominada encefalopatia crônica não progressiva da infância, é consequência de uma lesão estática, ocorrida no período pré, peri ou pós-natal que afeta o sistema nervoso central em fase de maturação estrutural e funcional. É uma disfunção predominantemente sensóriomotora, envolvendo distúrbios no tônus muscular, postura e movimentação voluntária. Estes distúrbios se caracterizam pela falta de controle sobre os movimentos, por modificações adaptativas do comprimento muscular e em alguns casos, chegando a resultar em deformidades ósseas. Esta doença ocorre no período em que a criança apresenta ritmo acelerado de desenvolvimento, podendo comprometer o processo de aquisição de habilidades. Tal comprometimento pode interferir na função, dificultando o desempenho de atividades frequentemente realizadas por crianças com desenvolvimento normal. MANCINI et al, 2002.

       Além das deficiências neuromotoras, a paralisia cerebral pode também resultar em incapacidades, ou seja, limitações no desempenho de atividades e tarefas do cotidiano da criança e de sua família. Estas tarefas incluem, por exemplo, atividades de auto cuidado como conseguir alimentar-se sozinho, tomar banho e vestir-se, ou atividades de mobilidade como ser capaz de levantar da cama pela manhã e ir ao banheiro, jogar bola e andar de bicicleta com amigos, além das atividades de características sociais e cognitivas como brincar com brinquedos e com outras crianças e frequentar a escola. MANCINI et al, 2002.

       Na prática clínica da Terapia Ocupacional, um dos focos de intervenção está voltado para o desempenho e independência de crianças com PC na realização de tarefas de vida diária, em contextos relevantes.

GUERZONI et al,  2008.

 

Fonte:

GUERZONI, V.P.D. et al. Análise das intervenções de terapia ocupacional no desempenho das atividades de vida diária em crianças com paralisia cerebral: uma revisão sistemática da literatura. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 8 (1): 17-25, jan. / mar., 2008.

MANCINI, M.C; FIUZA, P.M; REBELO, J.M; MAGALHÃES, L.C, COELHO; Z.A; PAIXÃO, M.L, Gontijo APB, Fonseca ST. Comparação do desempenho de atividades funcionais em crianças com desenvolvimento normal e crianças com paralisia cerebral. ArqNeuropsiquiatr. 2002; 60: 446-52.

Leave a Reply